25 ANOS
DE CIRCULAÇÃO ININTERRUPTA
1993-2018
Rua Eleotério Tavares, 248 – Rocio Pequeno
(47) 3444.1926 | São Francisco do Sul - SC
jornalnossailha@jornalnossailha.com.br

Jornais brasileiros unificam capas em ação que destaca papel essencial do jornalismo no combate à COVID-19 Destaque

Jornais brasileiros unificam capas em ação que destaca papel essencial do jornalismo no combate à COVID-19

Em uma ação inédita no país, dezenas de jornais brasileiros unificam suas capas nesta segunda-feira (23) na segunda fase da campanha da Associação Nacional de Jornais (ANJ) de apoio ao combate ao coronavírus e à desinformação, que agrava as consequências da doença COVID-19.

A mensagem do anúncio destaca a importância da informação e da responsabilidade de todos no enfrentamento da pandemia. Ao se unirem em um esforço em comum, os jornais também conclamam para a valorização da informação jornalística e criam uma hashtag unificada – #imprensacontraovirus – que indica os esforços dos meios de comunicação na luta coletiva contra o vírus.

“Em situações dramáticas como a que vivemos, informação precisa e contextualizada é um bem ainda mais essencial”, enfatiza o jornalista Marcelo Rech, presidente da ANJ. “A ação demonstra a unidade dos jornais brasileiros em torno de uma causa comum: servir a população com jornalismo de qualidade para, com a responsabilidade que o momento exige, enfrentarmos e vencermos a pandemia”, completa.

Os anúncios de capa também serão publicados ao longo da semana pelos jornais que não circulam com edições impressas às segundas-feiras, ou no meio impresso ou em seus sites na internet.

Responsabilidade em rede

As peças desta etapa da campanha, produzida pela agência de inteligência de mídia Tailor Media, trazem a seguinte mensagem: “Juntos vamos derrotar o vírus: Unidos pela informação e pela responsabilidade”. Além disso, há anúncios especiais para o meio digital – banners para os sites das organizações de notícias associadas à ANJ e cards para as redes sociais.

“A ideia é que, por meio dos vários anúncios (on-line e impresso), possamos reforçar a necessidade de se buscar informação em veículos que produzem jornalismo profissional e compartilhar conteúdos com certificado de origem em redes sociais e aplicativos de mensagem”, diz o presidente da ANJ. “O antídoto contra a desinformação espalhada nas redes sociais é a ‘boa viralização’ da informação verdadeira", acrescenta Rech.

A campanha da ANJ começou no último dia 18 março, com anúncios impressos e digitais – sites e redes sociais – que mostram a relevância do trabalho jornalístico no momento em que se desenrola uma situação de calamidade pública.

Estudos indicam que, diante de desafios como o imposto pela pandemia do novo coronavírus, as pessoas tendem a depositar mais confiança no jornalismo profissional.

Pesquisa da Edelman divulgada na semana passada, por exemplo, revelou que a maior parte (64%) das populações de dez países, inclusive a do Brasil, vê na imprensa a fonte de informação mais confiável neste momento.

O mesmo estudo mostrou ainda clara preocupação da maioria das pessoas com informações falsas sobre a COVID-19 espalhadas nas redes sociais (74% na média dos países pesquisados e 85% no Brasil).