25 ANOS
DE CIRCULAÇÃO ININTERRUPTA
1993-2018
Rua Eleotério Tavares, 248 – Rocio Pequeno
(47) 3444.1926 | São Francisco do Sul - SC
jornalnossailha@jornalnossailha.com.br

Navios carregados de arroz são impedidos de descarregar em Imbituba

Porto de Imbituba Porto de Imbituba
Navios carregados de arroz são impedidos de descarregar em Imbituba

Duas cargas, uma de 19,6 mil e outra de 18,7 mil toneladas de arroz em casca vinda da Guiana estão paradas em navios no porto do Sul do estado desde sábado, dia 14.

O Ministério da Agricultura identificou os insetos vivos em ambos os carregamentos  impedindo o início da operação portuária.

Seguindo o protocolo do Ministério da Agricultura, todas as cargas devem receber tratamento químico para a eliminação dos insetos. Depois de (no mínimo) 10 dias, os navios retornam ao Porto para nova avaliação.

Nota de esclarecimento

Atracou no Porto de Imbituba, no último sábado (14), o navio Amaliya, para desembarque de arroz, vindo do Porto de Georgetown, na Guiana. Durante a inspeção do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, foi verificada a existência de inseto vivo no navio, impedindo então o início da operação portuária. A embarcação está recebendo o devido tratamento fitossanitário e deve aguardar até que atenda as exigências do MAPA, condicionantes para autorização da operação de descarga. A SCPAR Porto de Imbituba esclarece que as medidas fitossanitárias determinadas pelo Ministério são padrão na importação de cargas de interesse agropecuário, e tem por objetivo proteger a agricultura brasileira do ingresso de espécies exóticas ao nosso ecossistema. Ressaltamos que o termo "contaminado" é inadequado, visto que remete a infecção ou doença e não há nenhuma informação a esse respeito. O tratamento fitossanitário é um procedimento padrão indicado pelo MAPA antes mesmo de haver o laudo laboratorial da análise do inseto.