25 ANOS
DE CIRCULAÇÃO ININTERRUPTA
1993-2018
Rua Eleotério Tavares, 248 – Rocio Pequeno
(47) 3444.1926 | São Francisco do Sul - SC
jornalnossailha@jornalnossailha.com.br

SÃO FRANCISCO DO SUL INSTALA PRIMEIRA BARREIRA SANITÁRIA Destaque

SÃO FRANCISCO DO SUL INSTALA PRIMEIRA BARREIRA SANITÁRIA

São Francisco do Sul instalou na tarde deste sábado a sua primeira barreira sanitária para controle e verificação de motoristas e passageiros de veículos que estão entrando e/ou circulando pela cidade, que tiveram a temperatura medida com termômetro de infravermelho. O primeiro ponto foi colocado no Rocio Grande, na Avenida Doutor Nereu Ramos, um pouco antes dos trilhos que cruzam a rodovia, e a experiência servirá na organização dos outros três pontos que serão instalados no município a partir de segunda-feira.

Durante o período em que a barreira esteve em funcionamento, das 14h às 18h, foram parados e verificados 136 veículos. Um motorista que vinha com a esposa em um veículo com placas de Araquari foi identificado com febre alta e outros sintomas de síndrome gripal e foi conduzido ao Hospital Nossa Senhora da Graça para ser examinado. A barreira sanitária voltará a ser instalada no domingo, a partir das 8h, no mesmo local.

Segundo o diretor da Defesa Civil de São Francisco do Sul, Geovan Baumgratz, a barreira sanitária é a melhor forma de abordagem e a mais eficaz de se evitar a propagação do contágio com o novo coronavírus (Covid-19). “O Poder Público de São Francisco do Sul está fazendo a coisa certa. Não se pode impedir o direito das pessoas de irem e virem, mas estamos verificando a real necessidade de as pessoas se dirigirem para cá. A melhor proteção continua a ser o isolamento social”, disse Geovan, que fez um pedido a quem quiser se voluntariar para participar das barreiras sanitárias que entre em contato com a Defesa Civil no telefone 199.

Na primeira barreira, trabalharam em conjunto com a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e servidores do Demtran os técnicos em enfermagem Viviane Saidock, Kawana Rabe Maia e Gregory Fellippe Pinheiro, voluntários da Fundação Pró-Rim, que abordavam os motoristas com um questionário rápido sobre origem, destino, motivo da viagem e informações clínicas e verificavam a temperatura de todos dentro dos carros com o termômetro de infravermelho. Um grupo de quatro carros, que estava vindo de Porto Alegre, desistiu de entrar na cidade após a abordagem e deu meia volta.